NATIVIDADE DE SÃO JOÃO BATISTA

Filho do sacerdote São Zacarias e de Santa Isabel, prima da Virgem Maria – mãe de nosso Senhor Jesus Cristo – João Batista teve seu nascimento predito pelo arcanjo São Gabriel que anunciou a Zacarias que sua esposa, já idosa e estéril, daria a luz um filho e que este menino seria o precursor do Salvador.

Na passagem de Lucas 1, 41, vemos que após a saudação de Maria, o bebê que estava no ventre de Isabel se estremeceu e ela ficou cheia do Espírito Santo, ou seja, João Batista foi, naquele momento, também batizado no Espírito Santo. Todos aqueles que são batizados no Espírito Santo tem uma missão. E a missão de João Batista era a de estar destinado a preceder imediatamente o Messias para preparar o povo de Israel para sua vinda.

A liturgia celebra a natividade de São João Batista e é o único Santo no qual se comemora o nascimento, porque marcou o início do cumprimento das promessas divinas. Após seu nascimento, o evangelista Lucas narra a infância de João, na qual o menino foi crescendo e fortificando-se no espírito. Em sua juventude, retirou-se para o deserto para preparar-se para sua missão. Lá viveu uma vida austera e voltada para a oração, jejum e recolhimento. Com aproximadamente trinta anos, iniciou suas pregações às margens do Rio Jordão. O ápice da pregação de São João Batista consistia em preparar o povo para a vinda do Messias, tanto pela palavra como pelo seu testemunho. Ficou conhecido como Batista pela ênfase que dava ao batismo, sempre ressaltando que viria Àquele que era maior que ele. Pela graça de Deus o menino não foi morto no massacre dos inocentes quando milhares de crianças foram assassinadas na região de Belém a mando de Herodes.

A relevância do papel de São João Batista reside no fato de ter sido ele o “precursor” de Cristo. Foi ele a voz que clamava no deserto anunciando a chegada do Messias não cessando, jamais, de chamar os homens à conversão: “Arrependei-vos e convertei-vos, pois, o reino de Deus está próximo”. Em suas pregações insistia sempre para que os judeus, pela penitência, se preparassem, pois estava próxima a chegada do Messias prometido. Não deixava nunca de salientar aos seus ouvintes e discípulos que “Depois de mim vem um homem que passou à minha frente, porque antes de mim ele já existia! Eu também não o conhecia, mas vim batizar com água para que ele fosse manifestado a Israel”. “Entre os filhos de mulher, ninguém ultrapassa João Batista” (Lc 7,28): a vaidade, o orgulho, a soberba, jamais encontraram lugar em seu coração. Por causa de sua austeridade e de sua fidelidade cristã, ele foi confundido com o próprio Jesus Cristo, mas, imediatamente, ele retrucava: “Eu não sou o Cristo, mas fui enviado diante dele” (Jo 3, 28) e “não sou digno de desatar a correia de sua sandália”. (Jo 1,27).

João batizou Jesus, embora não quisesse fazê-lo, dizendo: “Eu é que tenho necessidade de ser batizado por ti e tu vens a mim?” (Mt 3:14). Quando seus discípulos hesitantes não sabiam a quem seguir, ele apontava na direção daquele que é o único caminho: “Eis o cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo”. (Jo 1,29). E dava testemunho de Jesus: “Eu vi o Espírito descer do céu, como pomba, e permanecer sobre ele. Pois eu não o conhecia, mas quem me enviou disse-me: Aquele sobre quem vires o Espírito descer e permanecer, é ele que batiza com Espírito Santo. Eu vi, e por isso dou testemunho: ele é o Filho de Deus!”.

Com destemor anunciou a vinda de Cristo e denunciou o pecado de Herodes Antipas que o levou à prisão e por conta das comemorações de seu aniversário, motivado pela ardilosa influência de Herodíades e Salomé, ordenou que João Batista fosse decapitado e sua cabeça trazida em uma bandeja.

João Batista é um dos santos mais populares da cristandade tendo duas datas celebradas em sua honra: a natividade em 24 de junho e sua morte no dia 29 de agosto. Que neste dia especial, de um santo especial, possamos orar a oração à São João Batista e que possamos viver uma vida de santidade, de entrega total a Deus, reconhecendo nele o Único Rei e o Único Salvador.

Oração a São João Batista

São João Batista, fostes a voz que clamou no deserto: “Endireitai os caminhos do Senhor… fazei penitência, porque no meio de vós está quem não conheceis e do qual eu não sou digno de desatar os cordões das sandálias”, ajudai-me a fazer penitência das minhas faltas para que eu me torne digno do perdão daquele que vós anunciastes com estas palavras: “Eis o Cordeiro de Deus, eis aquele que tira os pecados do mundo”. São João Batista, rogai por nós.

 

Fontes: Canção Nova / Arautos do Evangelho / Rede Século 21

Jair Ortega – Pascom NSL


Compartilhe: