SÃO TOMÉ APÓSTOLO

Sempre que falamos sobre São Tomé, nos vem a mente a sua dúvida com relação ao fato de que os demais apóstolos tinham visto Jesus ressuscitado e ele quis “ver para crer”. Se analisarmos somente sobre este trecho podemos tirar diversas conclusões. A primeira delas é com relação ao mesmo não estar junto aos demais apóstolos no domingo em que o Senhor apareceu para eles.

Deus foi misericordioso com Tomé e voltou no domingo seguinte. Expôs as suas chagas e até pediu para que o discípulo o tocasse. Não temos em nenhum lugar relato de que São Tomé tenha tido a ousadia de tocar as chagas de Jesus. Só temos o relato de sua fala que foi “Meu Senhor e meu Deus”, ou seja, acima de tudo e de sua incredulidade, rendeu-se ao Amor do Senhor e o reconheceu como Mestre e Senhor. Deus também tem sido misericordioso conosco ficando o tempo todo nos Sacrários das Igrejas e aos domingos nos é entregue para que tenhamos uma perfeita comunhão com Ele. Ele quis estar perto de nós. Tão perto que se tornou pequeno num simples pão para estar dentro de nós, no nosso coração.

A dúvida de Tomé nos ajuda a entender que Deus não rejeita a necessidade da certeza, mas elogia aqueles que “creem sem terem visto”. Porém, que possamos nos inspirar também no seu testemunho de fé quando a verdade se apresenta.

Voltando um pouco a biografia de São Tomé, temos que ele foi um dos doze Apóstolos escolhidos por Jesus (Marcos 3, 18; Mateus 10, 3). Era judeu, da Galiléia e provavelmente pescador. Tomé ou Tomás, significa “gêmeo”. No grego, a palavra equivalente é Didymus (isto nos faz supor que ele tinha um irmão gêmeo). Ele acompanhou Jesus como discípulo durante os três anos de vida pública do Mestre. Após a morte de Jesus, Tomé estava entre os Apóstolos que receberam o Espírito Santo no dia de Pentecostes. Depois disso, sabe-se que ele foi pregar o Evangelho onde Deus o levasse. A tradição aponta que ele foi quem levou o Evangelho pela primeira vez à Índia, onde foi perseguido por líderes religiosos. Os católicos de Malabar, na Índia, cultuam são Tomé há dois mil anos. A Tradição local conservou a história de São Tomé como evangelizador daquele local. Conservam também a história de seu martírio através dos hindus que o feriram mortalmente com lanças por causa do poder de sua pregação. Com efeito, a pregação de São Tomé converteu a muitos na região e nasceu ali uma fervorosa comunidade cristã que dura dois mil anos. Documentos antiquíssimos atestavam a ida de São Tomé para a Índia e seu martírio através de lanças. Muito mais tarde, no século XVI, quando os portugueses chegaram a Índia, descobriram a cripta onde está sepultado o corpo de São Tomé, bem como suas relíquias, um pouco de sangue coagulado e um pedaço de uma lança que o feriu de morte. São Francisco Xavier, também no Século XVI encontrou a herança cristã deixada por São Tomé na Índia. No ano de 2004, um fato mexeu com toda a região. Em dezembro deste ano, como foi noticiado, uma terrível tsunami devastou totalmente a região. Porém, a Igreja de São Tomé onde se conservam suas relíquias, ficou intacta. Uma tradição local conta que São Tomé fincou um poste em frente ao local onde fica a igreja, afirmando que as águas do mar jamais ultrapassariam aquela marca. O poste se conserva até hoje e fica em frente do local onde, mais tarde, construiu-se a igreja dedicada a ele. Por causa disso, alguns sacerdotes hindus da região decidiram não mais perseguir os cristãos do local.

Finalizando há ainda outra passagem onde São Tomé questiona Jesus sobre o fato de como O seguiria se não sabiam para onde Cristo iria. Até hoje, muitos cristãos têm muita dúvida com relação a onde iremos depois da morte. Na Oração do Pai Nosso, ensinada por Jesus aos apóstolos, começa com: “Pai Nosso que estais no Céu”. Onde está o Pai? No céu. Que dúvida ainda temos como Cristão? E se tivermos que morrer por causa do nome de Jesus para ganharmos o céu, você faria o mesmo que fez São Tomé e tantos outros mártires? Que possamos à partir desta leitura passar a ver São Tomé sobre outros aspectos. Aspectos de um Apóstolo escolhido por Deus e de um Santo e Mártir, que cumpriu sua missão de evangelização e morreu por amor àquele que serviu por três anos e que sua fé foi impactada de vez na segunda aparição de Jesus aos Apóstolos. Vamos aprender a oração a São Tomé e vamos clamar por sua intercessão.

 Oração a São Tomé

Ó Apóstolo São Tomé, experimentaste o desejo de querer morrer com Jesus, sentiste a dificuldade de não conhecer o Caminho, e viveste na incerteza e na obscuridade da dúvida, no dia de Páscoa. Na alegria do encontro com Jesus Ressuscitado, na comoção da fé reencontrada, num ímpeto de terno amor, exclamaste: “Meu Senhor e meu Deus!” O Espírito Santo, no dia de Pentecostes, transformou-te num corajoso missionário de Cristo, incansável peregrino do mundo, até aos extremos confins da terra. Protege a tua Igreja, a mim e à minha família e faz com que todos encontrem o Caminho, a Paz e a Alegria para anunciar, com paixão e abertamente, que Cristo é o único Salvador do Mundo, ontem, hoje e sempre. Amém.”

 Fontes: Site da Canção Nova / Site Cruz Terra Santa

Fiquem em Deus sempre!

Jair Ortega – Pascom NSL

 


Compartilhe: