ECC – Encontro de casais com Cristo

O encontro de Casais com Cristo – ECC – é um serviço da Igreja, em favor da evangelização das famílias, que procura construir o Reino de Deus, aqui e agora, a partir da família, da comunidade paroquial, mostrando pistas para que os casais se reencontrem com eles mesmos, com os filhos, com a comunidade e, principalmente, com Cristo, tendo uma visão do que é “ser Igreja hoje” e de seu compromisso com a dignidade da pessoa humana e com a Justiça Social.

“A evangelização do matrimônio e da família é missão de toda a Igreja, em que todos os fiéis devem cooperar segundo as próprias condições e vocação. Deve partir do conceito exato de matrimônio e de família, à Luz da Revelação, segundo o Magistério da Igreja” (Orientações Pastorais sobre o Matrimônio – CNBB Doc.nº 12).

O ECC quer contribuir decisivamente para essa evangelização. Quer ser um instrumento importantíssimo dentro dessa dinâmica evangelizadora.

O Encontro de Casais com Cristo é um serviço da Igreja, em favor das famílias, que teve origem em 1970, na Paróquia Nossa Senhora do Rosário, na Vila Pompéia, em São Paulo-SP, por iniciativa do Pe. Alfonso Pastore. Nasceu da inquietude de um sacerdote que está dedicando seus quase 30 anos de vida sacerdotal à Pastoral Familiar, à Pastoral da Saúde e à Pastoral Carcerária. “Começou porque Deus quis, e a presença e atividade do ECC no Brasil são a prova da ação de Deus na humanidade” (Pe. Alfonso Pastore).

O ECC hoje é uma realidade no Brasil inteiro, de norte a sul, de leste a oeste, estando presente e atuando em aproximadamente 150 (Arqui)Dioceses.

Diante dessa acelerada expansão do ECC, procurando cumprir com sua ação missionária, objetivando manter bem vivo o espírito inicial do ECC, suas finalidade e características, sua unidade e integridade, fazia-se necessária a elaboração de um documento, em nível Nacional, que pudesse dar a todas as (Arqui)Dioceses e Paróquias uma orientação segura, procurando aprimorar sua linha evangelizadora.

Não se trata de elencar “leis”, de montar estruturas e burocratizar o Encontro, nem de buscar perfeccionismo ou de “melhorar o Encontro”, mas sim de procurar preservar o espírito inicial do ECC, seus objetivos, suas características, assim como ele foi criado, protegendo-o da tentação de mudá-lo ou de efetuar “adaptações” que o desfigurem e desvirtuem totalmente. Leve-se em consideração, ainda que se trocam os Casais Dirigentes de dois em dois anos, havendo, portanto, necessidade de subsídios e orientações precisas para os que assumem, preservando essa integridade do espírito do ECC.

O próprio Pe. Alfonso Pastore, em seu pronunciamento no VII ECC de Ribeirão Preto-SP, em julho de 1985, afirma “A pregação dos apóstolos foi o anúncio do amor de Jesus vivo e presente, do Espírito do Senhor presente e atuante na comunidade. Depois vieram as Cartas e os Evangelhos para que essa mensagem de amor não se perdesse ou fosse deturpada”.

Movidos por esse espírito, procurando atender às solicitações da grande maioria das (Arqui)Dioceses do Brasil, por iniciativa própria, começaram a editar Diretrizes, Normas, Disposições), o II Encontro Regional Sul, de Casais com Cristo, realizado em julho de 1984, em Porto Alegre-RS, aprovou as proposições da criação de um documento em nível Nacional. Assim, também, o III Encontro Nacional de 2ª Etapa do ECC, realizado em outubro de 1984, em Salvador-BA, aprovou a proposição no sentido da criação desse Documento Nacional, contendo as normas para o ECC em suas três etapas.

Partindo dessas proposições, o Conselho Regional Sul elaborou anteprojeto que foi largamente analisado pelos Casais e Diretores Espirituais do Conselho Nacional do ECC, e pelos Casais e Diretores Espirituais (Arqui)Diocesanos de todas as Regiões em que o ECC está dividido no Brasil. Para a elaboração desse anteprojeto, foram reunidos e consultados todos os documentos existentes sobre o ECC (normas, diretrizes, disposições, palestras gravadas, cartas circulares, conclusões dos Encontros Nacionais e Regionais), tendo sua redação definitiva aprovada pelo Conselho Nacional do ECC reunido em Brasília – DF, nos dias 25, 26 e 27 de Outubro de 1985, por delegação da Assembléia Nacional do ECC, quando da efetivação do VII ECC de Ribeirão Preto-SP, em julho de 1985.

O trabalho desenvolvido resultou no presente Documento Nacional do ECC que ora estamos tendo a alegria de publicar, com a graça de Deus e as luzes do Espírito Santo, e entregar a todos os Diretores Espirituais e Casais (Arqui)Diocesanos e Dirigentes de 1ª, 2ª e 3ª Etapas do Encontro de Casais com Cristo.

Temos a certeza de que será de grande valia para todos aqueles que se dedicam ao trabalho de Evangelização por meio do ECC.

Dessa forma, o Encontro de Casais com Cristo estará contribuindo para que as famílias se constituam em “Igrejas Domésticas”, em “Formadoras de Pessoas”, “Educadoras na Fé” e “Promotoras do Desenvolvimento”, tendo seu lugar insubstituível no anúncio e vivência do Evangelho, pois o “FUTURO DA HUMANIDADE PASSA PELA FAMÍLIA”.

“CREMOS NA VIDA, CREMOS NA FAMÍLIA”.

CONSELHO NACIONAL DO ECC
Brasília – DF, outubro de 1985.

Para aqueles casais que já fizeram o ECC, temos as reuniões mensais do Pós- Encontro, sempre aos 3os domingos de cada mês.

O Pós Encontro envolve um conjunto de atividades que visa ao aprofundamento e ao crescimento na fé, na vida familiar e no engajamento dos casais nas atividades da Paroquia, permitindo a convivência dos casais que participarem nos ECCs em nossa comunidade.
Temas como: o casamento, a família, aprofundamento nos fundamentos da fé cristã e outros diversos como: drogas e alcoolismo, entre outros, são abordados através de diversas dinâmicas nestes encontros.

Quem pode participar do Encontro de Casais?

– casais que sejam casados no civil e no religioso ou somente num deles, desde que haja esperança de que realizem o outro;
– casais não casados desde que não haja impedimento para o casamento religioso;
– católicos casados com evangélicos, ou evangélicos por tradição que não vivam a sua fé.

Quem não pode participar do Encontro de Casais?

– casais que ambos ou um dos cônjuges sejam desquitados, divorciados ou separados de forma irreversível por terem assumido uma segunda família;
– e cônjuges que por ideologia permaneçam contrários às orientações da Santa Sé.

Como participar do Encontro de Casais?

– procurar um casal que já fez o encontro, ou procurar os dirigentes do ECC nos ” Pós-Encontros” para preenchimento da ficha de inscrição.

Finalidades do ECC

– Despertar casais, para que vivam seu casamento de uma maneira cristã, a partir dos valores humanos e cristãos do casamento, das graças do Sacramento do Matrimônio e da Espiritualidade Conjugal, Familiar e Apostólica;
– Inspirar um maior relacionamento entre os cônjuges, ajudar o casal a dialogar e a compreender melhor os filhos, a fim de que a família, “célula primária e vital da sociedade”, possa formar a pessoa humana integralmente;
– Levar os casais da Paróquia a atuar nos seus diversos setores, abrindo-lhes possibilidades de doação e, por meio do Pós-Encontro, dar-lhes motivação para se engajarem. Acolhê-los, daí em diante, é missão das pastorais paroquiais e não mais do ECC, que é apenas um serviço;
– Colocar os casais, que já receberam muito da Igreja, a serviço da grande maioria de casais das Paróquias que não receberam quase nenhuma formação cristã e apostólica.
– Procurar os casais afastados, amá-los e posicioná-los; dar-lhes uma visão de sua razão de ser, como célula vital da humanidade; abrir-lhes um caminho de comunhão fraterna na comunidade paroquial e possibilitar-lhes a corresponsabilidade no serviço pastoral;
– Criar a convivência fraterna nas Paróquias como o grande apelo, a grande missão do ECC;
– Participar do ECC o casal, não para trabalhar nos outros Encontros, mas para viver uma vida familiar cristã, assumir tarefas na Comunidade, integrar-se totalmente na Pastoral Paroquial e ser instrumento de Deus na Sociedade.
– Despertar o casal para o sentido da vocação religiosa e matrimonial dos filhos, conscientizando-os de que cada família “é sementeira de vocação”.

Compartilhe: