Comunhão e ação missionária foram temas discutidos no 4° ENCOM

Foto: Márcia Oliveira - Pascom Pedro e Paulo

Para celebrar o 49º Dia Mundial das Comunicações Sociais, o 4° Encontro de Comunicadores da Diocese de Osasco (ENCOM) reuniu cerca de 60 agentes de pastorais e integrantes de equipes de comunicação das paróquias, movimentos e pastorais para um momento de reflexão e formação.

Realizado no dia 23 de maio, no Salão de Atos da Cúria, o encontro teve início com a palestra do Padre Mário Spaki, do estado do Paraná, que é Mestre em Teologia Dogmática na Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma e Secretário Executivo da CNBB Regional Sul 2. Pe. Mário contou as contribuições de Jorge Teles, jornalista, especialista em marketing e diretor das rádios Cultura AM 560 e FM 93 da Diocese de Guarapuava (PR).

Com o objetivo de integrar os participantes e refletir sobre a importância da comunicação interpessoal e do encontro no processo comunicativo, logo no começo do dia Pe. Mário já propôs a dinâmica do abraço para que todos os presentes pudessem criar e fortificar os elos.

Pe. Mário trouxe, ainda, uma reflexão sobre a espiritualidade do comunicador, a qual passa pelo entendimento de que a comunicação deve ser comunhão, partilha e encontro. “Papa Francisco nos mostra a importância do encontro, do toque, do afeto em cada um de seus gestos. Hoje com os meios digitais as pessoas se conectam, porém, ainda mantém distância umas das outras. Não experimentam o encontro, de fato”.

Para refletir sobre o papel e a importância do comunicador dentro do trabalho de evangelização, Pe. Mário propôs uma dinâmica, em que cada grupo de três pessoas tinha a responsabilidade de desenhar uma parte do corpo de um boneco. Ao final da dinâmica, cada grupo mostrou seu desenho recortado e, juntos, montaram um boneco, que apresentou aparência deformada, tendo em vista que cada grupo desenhou a parte do corpo de um tamanho, devido a falta de comunicação entre as equipes. “Muitas vezes cada um de nós dá o melhor para executar nossa parte, porém, sem a comunicação, sem a partilha entre as partes, o que acontece em nossa realidade é a apresentação de um Jesus deformado, justamente por falta de comunhão”, explicou Pe. Mário.

Dom João Bosco também participou do encontro e falou aos participantes sobre o potencial missionário da comunicação. “A Igreja vive hoje um momento de ação missionária. Os comunicadores precisam ter um coração missionário. O papa quer uma igreja missionária. O Espírito Santo quer uma igreja missionária”, enfatizou o bispo.

No período da tarde, o fotógrafo Aloísio Maurício compartilhou sua experiência, apresentando ao público a importância de se conhecer aquilo que se fotografa e da postura do fotógrafo em celebrações litúrgicas. Para encerrar o dia, Jorge Teles apresentou boas práticas da comunicação na Diocese de Guarapuava (PR) e também trouxe formatos de trabalho para as pastorais da comunicação.

Thaiza Kono, que é integrante do Setor Comunicação da Paróquia São Roque, do município de São Roque, conta que momentos de formação como este são de grande proveito e crescimento para o trabalho voluntário desenvolvido e também para o crescimento espiritual dos participantes. “A comunicação é uma função muito importante e de grande responsabilidade, justamente por integrar as comunidades, movimento e grupos ao redor da paróquia. Momentos como esse são de grande aprendizado e conhecimento. Podemos perceber onde podemos melhorar, pontos que podemos intensificar nosso trabalho e também levamos orientações que podemos passar para os grupos de nossas paróquia”, disse Thaiza.

Por Natália Pereira – Pascom Diocesana

Fonte: Pascom Diocesana
Por Por Natália Pereira – Pascom Diocesana

Compartilhe: